Postado em 30 de Outubro de 2017 às 13h01

Chás - Suas propriedades medicinais

Chá da Índia A publicação Nutrição Clínica Funcional (2014) avisa: cada planta é uma usina de princípios ativos, que podem ou não trazer benefícios ao ser humano. Quem nos conta...

A publicação Nutrição Clínica Funcional (2014) avisa: cada planta é uma usina de princípios ativos, que podem ou não trazer benefícios ao ser humano.

Quem nos conta sobre a aplicação de diversos chás e o cuidado que devemos ter com o preparo e consumo é a nutricionista Mirella Monteiro Rodrigues.

Diferentes processos são realizados para extrair o princípio ativo de uma planta, um deles é fazendo chás, por meio da infusão ou da decocção.

A infusão é um dos processos mais antigos e tradicionais, muito utilizado na fitoterapia popular. É o meio de extração que consiste em adicionar água pré fervente sobre a parte da droga vegetal devidamente triturada.

A infusão é aplicável principalmente para folhas, flores ou partes floridas, essas devem ser mantidas num recipiente fechado, em repouso, geralmente de 5 a 10 minutos e depois coadas. A proporção a ser utilizada para cada 150 ml de água varia deve ser de 4g a 5g da planta seca ou 8g a 10g da planta fresca.

As infusões, preferencialmente, devem ser preparadas em doses individuais e utilizadas logo em seguida. Para casos de uso frequente, quantidades maiores podem ser preparadas para consumo no mesmo dia, porém, após o preparo, não se deve exceder 12 horas.

Quanto aos chás comerciais, na maioria das vezes, estão disponíveis em saquinhos contendo 1g a 2g de ervas já convenientemente trituradas. Devido ao seu caráter mais pulverizado, os chás de saquinhos, além da maior praticidade, possuem uma extração mais eficiente.

Entretanto, formas mais pulverizadas deixam os ativos mais expostos a fatores externos, principalmente umidade, podendo assim comprometer a qualidade do produto bem como seu efeito fitoterápico.

Na decocção o processo de extração é semelhante à infusão, tendo como principal diferença o fato de manter a mistura sob fervura por pelo menos 10 minutos. Geralmente são usadas para a decocção semente, cascas e raízes. Abaixo alguns chás e suas aplicações:

Chá Verde: Fazer infusão - Tem ação antioxidante, termogênica, anticâncer e de melhora da capacidade cerebral evitando alguns tipos de demência.

Canela: Fazer decocção - Tem efeito anti-inflamatório, antimicrobiano, antioxidante, e etc. Tem também ação hipoglicêmica.

Melissa: Fazer infusão - É calmante e ajuda a diminuir a ansiedade.

Gengibre: Fazer decocção - Aumenta o peristaltismo, é termogênico, melhora náuseas e enjoo.

Erva-cidreira: Fazer infusão - Melhora a cólica e gases. É anti-inflamatória.

Fonte: Metrópoles 

Veja também

Diferenças entre chás e infusões e benefícios de ambos29/01 Não é de hoje que a "lista de benefícios" dos chás e infusões integra a dieta alimentar de muitas pessoas, especialmente das que buscam hábitos mais saudáveis para o dia a dia. Com receitas clássicas e renovadas, essas bebidas são lembradas pelas suas vantagens terapêuticas. Entre as duas bebidas, porém, existe uma sutil e......
Chás para os dias quentes!07/12/17 Longe de ser uma bebida propícia apenas para o frio, os chás se encaixam perfeitamente no calor, desde que na temperatura adequada e com um sabor mais tropical. Eles são mais leves que os sucos, mas mesmo assim garatem......
Variados tipos de Folhas e Ervas!26/04/17 Sendo o chá uma das bebidas mais antigas concebidas pelo homem, podendo ser feito através de folhas, ervas várias, raízes, cascos, talos etc. Estando associado a curas naturais e apreciado por grande maioria da......

Voltar para Notícias